Resenha do Livro: Precisamos Falar sobre o Kevin

É bem provável que você já tenha ouvido falar alguma coisa sobre o livro “Precisamos falar sobre o Kevin”.

Isso porque, infelizmente, é cada vez mais frequente ver notícias ruins relacionadas às tragédias ocorridas dentro de escolas em geral.

Na maioria das situações, o que acontece é que o aluno sofre algum tipo de problema em relação à colegas ou professores e acaba se rebelando.

Então, dependendo da ocasião, podem ocorrer verdadeiros massacres dentro das instituições de ensino, levando a verdadeiras tragédias.

Essa é uma questão que pode ocorrer em qualquer lugar do mundo. Inclusive, existem alguns relatos no Brasil, como o caso recente ocorrido em uma escola de Realengo.

É praticamente impossível compreender o que se passa na mente desses assassinos. Mas existe algo de que pouco se fala: a culpa dos pais deles.

E é justamente essa falta que “Precisamos Falar Sobre o Kevin” vem suprir. Então, continue aí para saber mais sobre essa obra perturbadora e necessária.

Entendendo o livro “Precisamos falar sobre o Kevin”

Primeiramente, você deve saber que o livro é de autoria da escritora americana Lionel Shriver.

Já inicialmente o leitor tende a se sentir incomodado por conta da apresentação de alguns recortes da vida de Eva (Tilda Swinton).

Nascida na Armênia, no momento em questão está à procura de uma vaga para trabalho em agência de viagem.

Mas não demora muito para que o leitor entenda que ela visita frequentemente Kevin, o seu primeiro filho.

Ela e Franklin (pai de Kevin), não conseguem mais se olhar. E como se isso não bastasse, a sociedade a acusa por um crime cometido pelo filho.

A partir disso abre-se uma grande discussão sobre esse tema praticamente inexplorado pela literatura.

Edição e Escrita

Esse é um livro pesado, que fala sobre um tema difícil. Por isso, desde a própria capa, ele tem um ar um tanto pesado.

A diagramação do livro é boa. Apesar de simples, é satisfatória e permite uma leitura bastante confortável.

Ao longo de todo o livro, o leitor tem contato com cartas que Eva escreve para Franklin mais de dois anos após o filho deles ter cometido um atentado na escola.

Conforme a leitura avança, percebe-se o quanto a vida dela foi transformada pelo evento e como as pessoas a veem agora.

A narrativa tem um ritmo lento e o tema é pesado. Por isso, é preciso que o leitor esteja determinado a se dedicar a ele.

Mas a partir do momento em que se vai adiante e pega um ritmo de leitura, então tudo começa a fluir mais facilmente.

E a forma como a autora vai expondo as informações nessa obra é muito interessante e se encaixa perfeitamente na atmosfera.

Isso porque conforme a história vai avançando, ela libera informações pouco a pouco. Assim, mesmo que o leitor conheça a sinopse, a narrativa ainda irá surpreendê-lo.

Sinopse de “Precisamos Falar Sobre o Kevin”

Lionel Shriver se sai muito bem nesse livro, ao criar uma história fictícia, mas que em tantos pontos se assemelha a tantas notícias reais.

Na obra recria uma chacina similar a tantas que já foram provocadas por jovens em escolas americanas.

Com apenas 15 anos, Kevin mata onze pessoas, incluindo pessoas da sua escola e da sua família.

Mas a culpa e a solidão recaem sobre a mãe do adolescente, que tenta sobreviver em meio ao escândalo, processos e julgamentos da sociedade.

Passados um ano e oito meses do evento, Eva começa a enviar cartas ao seu marido. Isso porque mesmo sendo ausente, ele é a única pessoa que ainda pode entender tudo o que aconteceu.

A cada carta, o leitor se depara com uma forma de desconstrução do amor e vai descobrindo as nuances dessa história.

Todo o histórico da família vai sendo desvendado, desde o momento em que o casal se apaixona.

Em um primeiro momento, ele quer filhos, mas ela não. Então, vem Kevin, um menino que está sempre ocupado em deixar as pessoas simplesmente aterrorizadas com ele.

Eva vai lutando um dia após o outro, apenas cumprindo o seu papel como mãe. Até que eles têm uma menina, que é muito amada.

Com uma estrutura familiar completamente abalada, esse é o retrato desse grupo. Mas fica para Eva visitar Kevin na casa de correção para menores.

Inclusive, inicialmente ele não quer que esses encontros aconteçam. Ainda assim, ela o visita quinzenalmente.

E é desta maneira que a relação frágil entre pais e filhos vai sendo exposta nesse romance incrível.

A Trama

Não é nada simples comentar sobre a trama desse livro, sobretudo porque o tema não é confortável ou agradável para ninguém.

Essa é uma história de maternidade compulsória, na qual mãe e filho não se dão bem desde o início.

Então, temos Eva, que começa a escrever para Franklin, relatando tudo o que se passa com ela, desde o início do relacionamento dos dois.

Assim como outro casal qualquer, eles tinham sonhos e planos. Mesmo que os filhos não fossem tão desejados por ela, poderiam ser oportunidades de mudar de vida.

No entanto, todos esses sonhos vão sendo desconstruídos e arruinados conforme o tempo passa.

Desde o nascimento de Kevin, Eva o rejeita. E ele corresponde a isso de todas as formas possíveis.

Aos poucos o leitor vai descobrindo o porquê Kevin fez o que fez e porque ele tem esse perfil.

E obviamente, o livro também narra o atentado na escola. Então, o leitor deve estar preparado para ler sobre isso.

Os Personagens do livro “Precisamos Falar Sobre o Kevin”

Eva gostava de ser uma mulher livre e viajar por aí, como a dona de uma empresa de turismo. Mesmo não desejando ter um filho, uma hora ela decide que é o momento certo para uma mudança de vida.

Eva é humana e, por isso, não é colocada como a mulher perfeita aqui. Inclusive, ao longo da narrativa ela mesma vai exaltando as suas falhas.

Parecendo muito mais maduro do que deveria ser para a sua idade, Kevin demonstra antipatia pelas coisas. Sobretudo por aquilo que é importante para os outros.

Com problemas de relacionamento interpessoal, Kevin era bom em manipular a todos, em especial o pai dele.

Sendo assim, Franklin tinha uma visão bem diferente sobre Kevin e sempre o protegeu.

Sempre enxergando o melhor no seu filho, Franklin fez com que ele fosse inocentado por várias vezes.

Inclusive, Franklin desprezava a sua segunda filha, Cecília, pois ela era o oposto de Kevin, sempre sensível e amorosa.

Assim se constrói um núcleo familiar completamente abalado e dividido, no qual os personagens se distanciam.

Confira Outras Obras da Lionel Shriver

Para conhecer todos os livros da escritora Lionel Shiver basta clicar no link abaixo e incluir na sua lista de leitura.

Conclusão

“Precisamos Falar Sobre o Kevin” passa longe de ser um livro fácil de ser encarado. No entanto, ele é extremamente necessário porque traz uma temática pouco explorada.

Mesmo sendo uma história ficcional, faz um alerta para a forma como os criminosos nascem e porque eles se desenvolvem.

Mas para ler essa narrativa, é necessário estar preparado. Não espere algo divertido e envolvente, mas sim uma daquelas leituras que te jogam de encontro com a realidade.

De qualquer forma, “Precisamos Falar sobre o Kevin” é uma leitura que vale muito a pena em todos os sentidos.

Dica: Conheça mais autores e autoras renomeadas e seus livros que viraram séries e filmes.

Sobre o Autor: Fernanda Campos de Medeiros

Bióloga mestre em biotecnologia e apaixonada pelas ciências médicas. Apesar da formação também ama ler e escrever sobre temas variados e por isso trabalha há mais de dois anos como redatora.

Deixe um comentário